A Prefeitura de José Gonçalves de Minas, através da Defesa Civil Municipal vem monitorando a evolução da seca em nosso município.
Esse problema é recorrente devido à má distribuição pluviométrica o que causa a seca que é um desastre crônico e de evolução gradual em nosso município. A Defesa Civil em parceria com a COPASA, vem monitorando a evolução e os efeitos da falta de chuva em José Gonçalves de Minas.
Os setores mais afetados são a agricultura e agropecuária com prejuízos, e a população que sofre com a falta de água, chegando a ficar dois a três dias sem abastecimento.
A escassez hídrica compromete a área rural e urbana, o que ocasiona a necessidade de abastecimento de água potável com caminhão pipa. O coordenador Municipal de Defesa Civil, Elvis Junior, explica o apoio do município para amenizar os efeitos desse desastre natural sobre a população, em especial os vulneráveis.
“A estiagem em nosso município afeta diretamente a economia local tornando difícil o desenvolvimento da agricultura e criação de animais, principalmente do pequeno produtor. O comércio sofre, pois a área urbana também sofre, o Ribeirão Gangorras seca e afeta o abastecimento de água na cidade. As barraginhas secam, afetando a criação de animais e o cultivo da agricultura familiar. Nossas ações estão voltadas ao atendimento da população que sofre todos os anos com a seca que tem se agravado em nosso município. Damos suporte via caminhão Pipa ou entrega de água potável. Também disponibilizamos ajuda humanitária, em parceria com profissionais da saúde, EMATER, COPASA e Defesa Civil Estadual. Finalizou Elvis”

O ribeirão Gangorras Seco (abastece a zona Urbana e comunidades)
Represa em área de plantio rural totalmente seca (Tabuleiro de Cana-de-açúcar)